Mensagem

imagem-mensagem-para-as-mulheres

“Quero convencê-las a romperem com os medos e preconceitos, e vicenciar uma aventura alegre e fascinante”

No decorrer da chamada “vida útil”, as mulheres trabalham para se firmar profissionalmente, ajudar no orçamento familiar, educar os filhos… Nessa fase, muitos dos sonhos de lazer são engavetados.

Em outra etapa da vida, bem mais tarde, muitas vezes com o casamento desfeito, os filhos criados ou aposentadas, de certa forma ficam paralisadas. Viajar, sonho de muitas, torna-se impossível. Há uma dependência de companhia: do marido, dos amigos ou dos filhos.

A proposta do meu Projeto Avós no Terceiro Milênio é demonstrar de que há vida, e muita vida, após a aposentadoria, separação, viuvez, e que, olhando por este lado, uma etapa nova poderá se iniciar mais livre, inovadora, talvez formando grupos de viajantes ou até na compra de carros menos convencionais, que permitam descobrir caminhos diferentes, lugares com os quais nós, vovós, sonhamos, sem correrias, abrindo-nos perspectivas interessantes e quem sabe desencadeando mudanças nos padrões de comportamento.

Sonho em convencê-las de que ao romperem com os medos e preconceitos, saindo sozinhas pelas estradas, poderão estar vivenciando uma aventura alegre e fascinante, a partir do momento em que se aponta o mapa, se planeja um roteiro e se escolhe um bom carro, seguro e cômodo. Então, é só jogar as roupas dentro dele e ir… e nunca mais deixar de ir.

34 respostas a Mensagem

  1. gracimar ferraz disse:

    ola,eloiza
    eu sou a policial que voce conheceu na balsa em rondonia.
    adorei seu saite e resolvir mandar um alo,e te desajar uma boa viajem.
    boa noite e durma com deus.

  2. Beatriz Mazer disse:

    Olá Heloísa! Só hoje fiquei conhecendo o seu site! temos muito em comum!Dê uma olhada no nosso blog http://www.jovensdeespirito.com.br , onde estamos com um blog com dicas para os “semi-jovens”.
    Já fiz muitas viajens, inclusive pelo Equador de carro, mas não cheguei a Galápagos.
    Sou também uma vovó feliz!
    Gostaria que voc6e contribuisse no nosso blog com as suas dicas!
    Um abraço!
    Beatriz

  3. Frederico Luiz Mendes disse:

    Bom dia Heloísa!!!
    Hoje conheci o seu site (blog), e foi paixão a primeira vista.
    Sou de Minas, meus pais ja aposentados, foram conhecer Fortaleza, e…
    Não voltaram mais! entre conhecer o Ceará e efetivamente, se mudar, levaram 6 meses.
    Eu fiquei em Minas, tambem tenho um Troller, e sonho fazer o que voce está a realizar.
    Voce está de parabens.
    Ja repassei o link de sua pagina para varios amigos, e salvei em meus favoritos.
    Agora sou mais um de seus fãs….
    Abraçao.
    Frederico

  4. Querida Helo!!
    Eu nao sei quanto tempo este site esta no ar, nao sou muito conectado, vc bem sabe…Mas estou absolutamente maravilhado com ele!
    Nao deixo nunca de dizer aos amigos que prazer foi conhece-la e so poderia ser no Pais da Felicidade!Parabens e atualize o site para BIsavos do milenio!

    .Um enorme beijo

    rafa costa

    • Heloisa disse:

      Oi Rafa Zombeteiro, pois é Rafa virei Bisa. Desde 2000 o site está no ar. Vocë já leu o relato do Butão-País da Felicidade? Foi uma caminhada dura, não foi? Mas, que foi bom, foi, com certeza! Nossa, nunca vou esquecer tantos amigos conseguidos naqueles dias de muito frio e canseira subindo o Himalaya. Beijão, Heloisa

  5. Helo, eu e a Claudia estamos pensando na transiberiana, quem sabe ano que vem, vou ficar te pedindo dicas durante o ano viu!!
    beijao
    rafa costa

    • Heloisa disse:

      Oi Rafa pode perguntar. A viagem pela Transiberiana é uma experiëncia e tanto. Faça descendo nas cidades da Sibéria para ter uma ideia melhor daquilo tudo. Bj Heloisa

    • Heloisa disse:

      Oi Rafael , com certeza vale a pena! É uma senhora viagem principalmente como fizemos, descendo do trem em algumas cidades para termos ideia da Rússia interior, da Taiga, do Deserto de Gobi, etc. É sensacional! Dou o primeiro conselho: não viaje de segunda classe. A diferença é que vocês viajarão sozinhos na cabine e isso é muito cômodo. Pode escrever. Um beijo na Claudia, bjHeloisa

  6. Celso F. Oliveira Jr disse:

    Bom dia! Adorei seu site, é minha fonte de inspiração e muito agradável de ler! Ja fui até Ushuaia de carro e pretendo ir novamente, porem estou tentando convencer minha mãe a ir tambem.

    Obrigado por compartilhar suas viagens!

  7. Saulo Antonio de Souza disse:

    Dra. Eloisa, a Tamara esposa do Dr Esly faz par é deste projeto
    maravilhoso?
    Se ela fizer, quero ter notícia dela, é uma pessoa maravilhosa,
    conheci por intermedio da cunhada dela)(Lecy)
    Li seus relatos que pessoa maravilhosa deve ser você.
    Veja o site http://www.larbetel.org, tem dados neste 36 anos de existencia
    desta obra(ong) meu tempo disponivel, Também sou vôvo (66 anos)

  8. eduarda disse:

    Ola
    Amei os seus postes mais queria saber como vc atravessou o panamá com o troller ?
    porque estou programando uma viagem para daqui alguns anos e no momento estou coletando informações .
    tam bem queria saber como vc passa pelas fronteiras precisa de algum documento a nao ser a indenidade a carteira de motorista e os documentos do carro? algum carimbo ou algo do tipo ?
    e o q mais preciso para ir do parana a las vegas ? se tiver alguma dica ou cuidado para tomar me avise
    desde ja agradeço

    • Heloisa disse:

      Para atravessar o Panamá e chegar a América do Sul você precisa colocar o carro em um container, ele vai em um navio, ou para cartagena na Colômbia ou Venezuela, e você vai de avião. Nas fronteiras só a sua doumentação, a do carroem seu nome. Vá com cuidado e não saia da Estrada Panamericana. Abs Heloisa

    • Heloisa disse:

      Você tem que colocar seu carro em um container. Ele viaja de navio para a Colômbia (Cartagena), Venezuela ou Equador. Os documentos necess´rios são os normais seus e os do carro em seu nome. Há muita burocracia nas fronteiras, mas no fim dá tudo certo. Não saia da estrada panamericana. Boa sorte, Heloisa

  9. Sóstenes Nascimento disse:

    Hola Heloisa!!

    Sou Brasileiro e resido em Honduras. Sonho em fazer uma viagem até Fortaleza e de lá até Minas Gerais, de motocicleta. Minha dúvida é quanto ao trecho Panamá x Brasil visto que nao penso viajar por Colombia ou Venezuela. Conheces algum site de apoio?

  10. Maria cecilia disse:

    adorei o seu site e o seu animo de viver!!!!!!!
    Juventude e não idade e você deu um show de auto estima”!!
    Gostaria que minha mae pensasse assim….ela so sabe dizer que ja ta morrendo mas tem otimaaaa saúde (vai entender)
    Já eu sou como você e até isso assusta ela…
    Em agosto estou indo passar 34 dias na europa e vai ser tudo de bommmm!

    Beijaooo e obrigada por criar um site tao gostoso!

  11. Mauro Luis Cavalheiro disse:

    Olá Heloisa adorei o seu site e como voce tem ótimas aventuras hein?, também sou um ventueiro só que não tão vivido como voce na estrada. Tenho um sonho de ir até o Alaska também um dia com certeza irei, agora já fiz Jalapão,Canastra, Jeri, Lençois Maranhenses, Atacama,Andes e tb fui até Montivideo, fiquei curioso com o seu comentario que depois de 14 anos voce mudou o seu companheiro de viagem o TROLLER e passou para uma SAVANA o que levou voce a isso poderia nos contar?
    abs
    Mauro

    • Heloisa disse:

      Oi Mauro, obrigada por me escrever. Vou passar para você os fatos. A história poderia se chamar “de como troquei meu Troller, sem querer, por uma Triton Savana. Esta cartinha foi enviada para a Ford como um desabafo!

      Fortaleza, 14 de fevereiro de 2013

      Prezados Senhores,

      Meu nome é Heloisa Helena Cunha Marques e moro em Fortaleza-Ceará. Desde 1998, fizemos (meu marido e eu), a opção pelo Troller como nosso segundo carro. Gostamos de viagens de aventuras, andar pelas dunas e trilhas. Nessa época ele era ainda um carro em desenvolvimento. Acreditamos nele.

      No fim de outubro de 2000, após minha aposentadoria, decidi viajar por estradas pelas Américas sozinha ou acompanhada por outras vovós ou meu marido. O projeto era ambicioso, como foi audaciosa a escolha do carro, um Troller, ainda em construção. Percorri sozinha, em quatro meses, a Patagônia. Foram 29.000km. Era o quarto Troller a Diesel saído da Linha de Produção. Ocorreram, claro, alguns problemas que serviram para corrigir os próximos modelos fabricados.

      Em 2003, já com um Troller bem melhorado, saí de Fortaleza, fui até o Alaska, cruzei o Canadá costa a costa e voltei, revezando os co pilotos: minhas irmãs e meu marido. Foram 50.000km sem manutenção específica, apenas trocando filtros e óleo. Suponho que o Alaska tenha sido o lugar mais longínquo que um Troller rodou. Muita confiança no carro! Ao me perguntarem sobre o porque da escolha de um carro (Troller), sem garantia de manutenção e peças no exterior, eu sempre respondi: é um carro fabricado no Ceará, resistente, seguro, confiável e charmoso.

      Assim continuamos a fazer nossas viagens, pela Bolívia, Peru, Equador, Chile, Parques Brasileiros e trilhas por este Brasil afora. Quatorze anos de Troller!

      Em 2012, junto com alguns amigos, planejamos acompanhar o Dakar-2013, com largada em Lima-Peru no dia 05 de janeiro. Em setembro de 2012 demos um sinal de R$ 5.000,00 com a promessa de entrega pela Trilhafort até início de novembro. Deixamos bem claro que o carro, após a entrega, seria transportado em uma cegonha para Porto Velho até o dia 08 de dezembro. Para nós estava tudo claro e certo: chegaríamos de avião em Porto Velho, pegaríamos nosso Troller, atravessaríamos os Andes e no dia 05 estaríamos em Lima para a largada do Dakar.

      Na metade de novembro de 2012 começou nosso pesadelo: íamos a Trilhafort e não conseguíamos uma resposta satisfatória “e hoje, é amanhã”… terminando por não sermos nem atendidos pelo telefone.

      Já no fim de novembro fomos informados que o Troller seria faturado não mais pela concessionária e sim diretamente com a Ford. Foi a gota d’água! Como os senhores sabem não se prepara de um dia para o outro um carro para uma viagem longa com essas características: instalação de guincho, adesivação, bagageiro e outros itens.

      Diante dessa falta de informação, contradições e, principalmente desconsideração com clientes tão antigos além da premência de tempo, caímos em campo à procura de um carro com características semelhantes, preço compatível e pronta entrega. Foi assim que, após 14 anos de Troller, a toque de caixa e, sem vontade nenhuma de troca-lo por outra marca, compramos uma Mitsubishi Triton Savana, recém lançada. Foi nela que acompanhamos o Dakar.

      Ficamos muito satisfeitos com o desempenho do novo carro, embora com o gosto amargo da decepção com a Ford/Trilhafort.

      Precisava escrever esta carta para encerrar este desagradável capítulo e coloca-los a par da minha insatisfação a qual, diga-se, não é só minha.

      Atenciosamente,
      Heloisa Helena Cunha Marques
      http://www.vovosmilenio.pro.br

  12. Ahhh, Heloisa!!!

    Quando li sua história em um link que me foi enviado por meu companheiro hoje, me emocionei !!! Parecia estar vendo a mim mesma… mesmo espírito, mesma motivação, mesma fase da vida !!!

    Depois de anos sonhando com a estrada, mas envolvida com trabalho e criando filhos sozinha, resolvi me jogar!

    Em março deste ano, com 54 anos, saí pra minha primeira aventura de longa distância… Foram 10.000 km, de Avaré/SP até o Deserto de Atacama, sozinha e curtindo com todos os meus sentidos !!!

    Estou irremediavelmente viciada e já planejando a próxima!!! América do Sul é o objetivo por ora… Muito o que ver !!!

    Um grande abraço e boas viagens porque esse mundo é nosso !!!

  13. Sol peixoto disse:

    Heloisa,li sua historia e ameii
    eu e meu marido tbm somos fãs das viagens..
    q legal !!
    Não Desista dos seus sonhos…

  14. Olá, Heloisa, descobri sua história e seu blog por acaso na internet e fiquei muito empolgada, pois este sempre foi meu sonho de consumo para a aposentadoria, que esta chegando. Eu sempre falei que ao me aposentarm compraria um jipe e saíria pelo mundo, se não pudesse ter um jipe, seria, de bicicleta ou a pé mesmo. Infelizmente houveram alguns acontecimentos que me inpedem por hora. Mas não desisti da idéia. E seu blog via ser muito útil para mim.

  15. Heloisa disse:

    Oi não vi ninguem fumando no trem. Heloisa

  16. Heloisa disse:

    Não vi ninguém fumando no trem. Na Russia se fuma muito. Heloisa

  17. Heloisa disse:

    Oi Gilberto, ninguém está aconselhando passar pela Venezuela, no momento.Obrigada

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>